Livro selecionado: "O Livro dos Médiuns "

ÍNDICE

Próxima Página

Capítulo XXXI

Sobre as Sociedades Espíritas

Observação - Entre as comunicações seguintes, algumas foram dadas na Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas ou endereçadas a ela. Outras, transmitidas por diversos médiuns, contém conselhos gerais sobre os grupos, sua organização e as dificuldades que podem enfrentar.

XVI - Por que não iniciais as vossas sessões por uma invocação geral, uma espécie de prece que pudesse dispor-vos à concentração? Porque é bom saberdes que sem recolhimento só tereis comunicações levianas. Os Espíritos bons só comparecem onde são chamados com fervor e sinceridade. Eis o que ainda não se compreendeu devidamente. Compete a vós, portanto, dar o exemplo, a vós que, se o quiserdes, podereis tornar-vos uma das colunas do novo edifício. Observamos os vossos trabalhos com satisfação e vos ajudamos, mas com a condição de também nos ajudardes, mostrando-vos à altura da missão que fostes chamados a cumprir. Formai um feixe e sereis fortes. Os Espíritos maus não prevalecerão contra vós.

Deus ama os simples de espírito, o que não quer dizer os tolos, mas os que sabem renunciar a si mesmos e procurá-lo sem orgulho. Podeis tornar- vos um farol para a humanidade. Aprendei a distinguir o joio do trigo. Semeai apenas o trigo e evitai espalhar o joio, porque este impedirá que o trigo germine e sereis responsáveis por todo o mal que decorrer disso. Assim, sereis responsáveis pelas doutrinas errôneas que divulgardes. Lembrai-vos de que um dia o mundo pode voltar os olhos sobre vós. Esforçai-vos para que nada possa empanar o brilho das boas coisas que sairão do vosso esforço. É por isso que vos recomendamos pedir a Deus que vos assista.

Santo Agostinho

Solicitado a ditar uma fórmula de invocação geral, Santo Agostinho respondeu:

Sabeis que não existe nenhuma fórmula absoluta. Deus é bastante grande para dar mais importância às palavras do que ao pensamento? Não acrediteis que seja suficiente pronunciar algumas palavras para afastar os Espíritos maus. Guardai-vos sobretudo de usar uma dessas fórmulas banais que são recitadas por desencargo de consciência. Sua eficácia está na sinceridade do sentimento e sobretudo na unanimidade da intenção, pois aqueles que não se associarem de coração não serão beneficiados nem poderão beneficiar os outros. Escrevei-a vós mesmos e submetei-a, se o quiserdes, a mim que vos ajudarei.

Observação - A fórmula seguinte de invocação geral foi redigida com o concurso do Espírito, que a completou em vários pontos:

Suplicamos a Deus todo-poderoso que nos envie os Espíritos bons para nos assistirem, que afaste de nós os que pudessem nos induzir em erro. Dai-nos a luz necessária para distinguir a verdade da impostura.

Afastai também os Espíritos malfazejos que pudessem lançar a desunião em nosso meio suscitando a inveja, o orgulho e o ciúme. Se alguns tentarem introduzir-se em nosso recinto, em nome de Deus determinamos que se retirem.

Espíritos bons que presides aos nossos trabalhos, vinde instruir-nos e tornar-nos dóceis aos vossos conselhos. Fazei que todo sentimento pessoal desapareça em nós, ante o pensamento do bem geral.

Pedimos especialmente ao nosso protetor particular dar-nos hoje o seu concurso.

XVII - Meus amigos, deixai-me vos dar um conselho, porque estais marchando sobre um terreno novo e se seguirdes o caminho que vos indicamos não vos perdereis. Disseram-vos uma verdade que desejamos lembrar: que o Espiritismo é uma moral e não deve sair dos limites da filosofia se não quiser cair no campo da curiosidade. Deixai de lado as questões científicas. A missão dos Espíritos não é a de resolvê-las, poupando-vos o trabalho das pesquisas. Tratai antes de vos melhorardes, pois é assim que realmente avançareis.

São Luiz

Próxima Página

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados