Livro selecionado: "Obras Póstumas "

ÍNDICE

Trabalhos Pessoais. Diversos Conselhos

Paris, 4 de julho de 1868 — Médium, o Sr. D...

Estão em bom caminho os vossos trabalhos; prossegui na reimpressão da última obra; fazei o mapa geral até o fim do ano, deixai-nos o resto.

A impulsão produzida pela Gênese apenas começa a fazer-se sentir e inúmeros elementos por ela abalados virão alistar-se na vossa bandeira. Outras obras sérias aparecerão ainda para acabar de esclarecer o pensamento humano sobre a doutrina.

Aplaudo a publicação das cartas de Lavater, pequeno recurso destinado a produzir grandes efeitos. Em suma, o ano será auspicioso para os amigos do progresso racional e liberal.

Sou também do parecer que se publique o resumo que vos propondes fazer sob a forma de catecismo ou manual, mas julgo que ele deve ser revisto com o maior cuidado. Quando estiverdes para publicá-lo, não vos esqueçais de me consultar sobre o título, que eu talvez tenha uma boa lembrança, dependente dos acontecimentos ocorridos.

Quando ultimamente vos aconselhamos a não demorar muito à revisão da Gênese, dissemos que era preciso acrescentar alguns pontos, preencher algumas lacunas e resumir outros pontos, a fim de não dar ao volume demasiada extensão. Não foram perdidas aquelas observações e seremos constantes em colaborar na revisão da nova obra, como em ter contribuído para a sua execução. Por hoje, indico-vos a necessidade de reverdes com cuidado, principalmente os primeiros capítulos, cujas idéias, todas excelentes, não contêm senão verdades; mas tem certas expressões, que podem prestar-se a falsa interpretação.

Além dessas retificações, que vos aconselho, porquanto se atiram às palavras os que não podem combater as idéias, nada mais tenho a indicar-vos.(124) Aconselho-vos, entretanto, que não percais tempo, visto como é sempre preferível que os livros esperem por aqueles que os procuram. Nada deprecia mais uma obra do que uma lacuna na venda. O editor, impaciente por não poder satisfazer os pedidos, perdendo a ocasião de realizar vendas, desanima com as obras de um autor imprevidente; o público cansa de esperar e essa má impressão não passa facilmente. Além disso, não é mau terdes algumas liberdades de espírito para prevenir as eventualidades que podem dar-se e cuidar de estudos particulares que, segundo os acontecimentos, podem tornar-se urgentes ou ser adiados para tempos mais propícios.

Preparai-vos para tudo, desembaraçai-vos de todo obstáculo, tanto para vos aplicardes a um trabalho especial, se a tranqüilidade geral o permitir como para estardes escudados contra qualquer acontecimento, se complicações imprevistas exigirem uma súbita resolução vossa.

O ano novo está a despontar; é preciso portanto no fim deste dar a última demão à primeira parte da obra espírita, a fim de ter o campo pronto para receber a semente do futuro.(125)

(124) O grifo é nosso. Note-se o absurdo das falsas hipóteses de que Kardec ficou sozinho em seu trabalho depois da publicação de O Livro dos Espíritos. Como vemos, o Espírito da Verdade o orientou até o fim, segundo havia prometido, chegando mesmo a minúcias no tocante à própria impressão e venda dos livros. (N. do Rev.)

(125) De apenas três meses disporia Kardec no ano novo de 1869, pois desencarnou a 31 de março. Vê-se que os Espíritos, sem lhe dizer o que aconteceria, o levavam a concluir os seus trabalhos e ficar em condições de partir. (N. do Rev.)

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados