Livro selecionado: "Obras Póstumas "

ÍNDICE

Página Anterior

Próxima Página

III. A Divindade de Jesus é Provada pelas Suas Palavras?

Tu, pois, agora Pai, glorifica-me a mim mesmo, com aquela glória que eu tive em ti antes que houvessse mundo...

E eu não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que eles sejam um, assim como também nós...

Eu dei-lhes a tua palavra, e o mundo os aborreceu, porque eles não são do mundo, como também eu não sou do mundo...

Santifica-os na verdade. A tua palavra é a verdade.

Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo.

E eu me santifico a mim mesmo por eles, para que eles sejam santificados na verdade.

E eu não rogo somente por eles, mas rogo também por aqueles que hão de crer em mim por meio da sua palavra.

Para que eles sejam todos um, e como tu, Pai, o és em mim, e eu em ti; para que também eles sejam um em nós, e creia o mundo que tu me enviaste...

Pai, a minha vontade é que onde eu estou estejam também comigo aqueles que tu me deste, para verem a minha glória, que tu me deste, porque me amaste antes da criação do mundo.

Pai justo, o mundo não te conheceu; mas eu conheci-te, e estes conheceram que tu me enviaste.

E eu lhes fiz conhecer o teu nome, lhe farei ainda conhecer, a fim de que o mesmo amor, com que tu me amaste, esteja neles, e eu neles". (S. JOÃO, XVII, 1 a 5, 11 a 14, 17 a 21, 24 a 26 — Prece de Jesus).

"Por isso meu Pai me ama, porque eu ponho a minha vida, para outra vez a assumir.

Ninguém a tira de mim; mas eu de mim mesmo a ponho, e tenho o poder de a pôr, e tenho o poder de a reassumir. Este mandamento recebi de meu Pai". (S. JOÃO, X, 17 e 18).

Tiraram, pois a pedra, e Jesus, levantando os olhos ao céu, disse: Pai, eu te dou graças porque me tens ouvido.

Eu, pois, bem sabia que tu sempre me ouves; mas falei por atender a este povo que está à roda de mim, para que eles creiam que tu me enviaste". (S. JOÃO, XI, 41 e 42 — Morte de Lázaro)

"Já não falarei muito convosco; porque vem o príncipe deste mundo, e ele não tem em mim coisa alguma.

Mas para que conheça que amo o Pai, e que faço como ele me ordenou...". (S. JOÃO, XIV, 30 e 31).

Página Anterior - Próxima Página

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados