Livro selecionado: "A Gênese"

ÍNDICE

Próxima Página

Aparições de Jesus Depois de sua Morte

56. Porém, Maria (Madalena) se conservou fora, perto do sepulcro, chorando. E enquanto chorava, abaixando-se para olhar no sepulcro, viu dois anjos vestidos de branco, sentados no lugar onde estivera o corpo de Jesus, um no lugar da cabeça, outro no lugar dos pés. E lhe disseram: Mulher, por que choras? Ela lhes respondeu: É que levaram meu Senhor, e não sei onde o puseram.

Tendo dito isso, ela se voltou, e viu Jesus de pé, sem que ao menos soubesse que fosse Jesus. _ Então este lhe disse: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, pensando que fosse o jardineiro, lhe disse: Senhor, se fostes vós quem o levastes, dizei-me onde o haveis colocado, e eu o levarei.

Jesus lhe disse: Maria. Logo ela se voltou, e lhe disse: Rabboni, o que quer dizer: Meu mestre. _ Jesus lhe respondeu: Não me toques, pois ainda não subi para meu Pai; mas ide encontrar meus irmãos, e a eles dizei de minha parte: Subo a meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.

Maria Madalena veio pois, dizer aos discípulos que ela vira o Senhor, e que ele lhe havia dito tais coisas. (S. João, cap. XX, vers. de 11 a 18).

57. Naquele mesmo dia, dois de entre eles foram a um lugar denominado Emaús, a uma distância de sessenta estádios de Jerusalém, _ e comentavam tudo o que se passara. _ E sucedeu que quando conversavam e entre si conferenciavam, o próprio Jesus veio se juntar a eles, e se pôs a andar a seu lado; seus olhos, porém, estavam tolhidos a fim de que não o reconhecessem. _ E, ele lhes disse: Do que conversais assim, andando, e por que é que estais assim tão tristes?

Um deles, chamado Cleófas, tomando a palavra, lhe disse: Sois vós tão estranho em Jerusalém, que não sabeis o que tem se passado nestes dias? _ Que foi? perguntou ele. Responderam-lhe: A respeito de Jesus de Nazaré, que foi um poderoso profeta diante de Deus e diante de toda a gente, e acerca do modo porque os príncipes dos sacerdotes e os nossos anciãos o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram. _ Ora, nós esperávamos fosse ele quem resgatasse a Israel, no entanto, já estamos no terceiro dia depois que tais coisas se deram. _ É certo, algumas mulheres das que estavam conosco nos espantaram, pois, que, tendo ido ao seu sepulcro antes do romper do dia, nos vieram dizer que anjos mesmos lhes apareceram, dizendo-lhes que ele está vivo. _ E alguns dos nossos, tendo ido também ao sepulcro, encontraram todas as coisas conforme as mulheres haviam referido; mas quanto a ele, não o encontraram.

Disse-lhes então Jesus: Oh! Insensatos de coração tardo para crer em tudo quanto os profetas têm dito! Não era preciso que o Cristo sofresse todas essas coisas e que entrasse assim na sua glória? _ E a começar de Moisés, passando em seguida por todos os profetas, lhes explicava o que em todas as Escrituras fora dito dele.

Ao aproximarem-se da povoação para onde se dirigiam, ele deu mostras de que ia mais longe. Os dois o obrigaram a deter-se, dizendo-lhe: Fica conosco, que já é tarde e o dia está em declínio. Ele entrou com os dois. _ Estando com eles à mesa, tomou do pão, abençoou-o e lhes deu. _ Abriram-se-lhes ao mesmo tempo os olhos e ambos o reconheceram; ele, porém, lhes desapareceu das vistas.

Então, disseram um ao outro: Não é verdade que o nosso coração ardia dentro de nós, quando ele pelo caminho nos falava, explicando-nos as Escrituras? _ E, erguendo-se no mesmo instante, voltaram a Jerusalém e viram que os onze apóstolos e os que continuavam com eles estavam reunidos _ e diziam: O Senhor em verdade ressuscitou e apareceu a Simão. _ Então, também eles narraram o que lhes acontecera em caminho e como o tinham reconhecido ao partir o pão.

Enquanto assim confabulavam, Jesus se apresentou no meio deles e lhes disse: A paz seja convosco; sou eu, não vos assustais. _ Mas na perturbação e no medo de que foram tomados, eles imaginaram estar vendo um Espírito.

E Jesus lhes disse: Por que vos turbais? Por que se elevam tantos pensamentos nos vossos corações? _ Olhai para as minhas mãos e para os meus pés e reconhecei que sou eu mesmo. Tocai-me e considerai que um Espírito não tem carne, nem osso, como vedes que eu tenho. _ Dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e os pés.

Mas, como eles ainda não acreditavam, tão transportados de alegria e de admiração se achavam, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que se coma? _ Eles lhe apresentaram um pedaço de peixe assado e um favo de mel. _ Ele comeu diante deles e, tomando os restos, lhes deu, dizendo: Eis que, estando ainda convosco eu vos dizia que era necessário se cumprisse tudo o que de mim foi escrito na lei de Moisés, nos profetas e nos Salmos.

Ao mesmo tempo lhes abriu o espírito, a fim de que entendessem as Escrituras _ e lhes disse: É assim que está escrito e assim era que se fazia necessário sofresse o Cristo e ressuscitasse dentre os mortos ao terceiro dia; _ e que se pregasse em seu nome o arrependimento e a remissão dos pecados em todas as nações, a começar por Jerusalém. _ Ora, vós sois testemunhas dessas coisas. _ Vou enviar-vos o dom de meu Pai, o qual vos foi prometido; mas, por enquanto, permanecei na cidade, até que eu vos haja revestido da força do Alto. (S. Lucas, cap. XXIV, vers. 13 a 49).

Próxima Página

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados