Livro selecionado: "A Gênese"

ÍNDICE

A Filha de Jairo

37. Tendo Jesus novamente passado de barco para a outra margem, logo que desembarcou, uma grande multidão se reuniu em redor dele. E um chefe da sinagoga, chamado Jairo, veio a seu encontro; e encontrando-o, atirou-se a seus pés, _ e suplicava-lhe com grande sentimento dizendo-lhe: Tenho uma filha que está agonizando; vinde impor-lhe as mãos para curá-la e salvar-lhe a vida.

Jesus foi com ele, e era seguido de grande multidão que o comprimia.

Enquanto Jairo ainda falava, vieram pessoas que lhe eram subordinadas, as quais lhe disseram: Vossa filha está morta; por que quereis dar ao Mestre o incômodo de ir mais longe? _ Porém Jesus, tendo ouvido tais palavras, disse ao chefe da sinagoga: Não temais, crede somente. _ E a ninguém permitiu que o seguisse, exceto Pedro, Tiago e João irmão de Tiago.

Chegados à casa desse chefe da sinagoga, viram um grupo confuso de pessoas que choravam e lançavam grandes gritos; _ e entrando, disse-lhes: Por que fazeis tanto barulho, e por que chorais? Esta moça não está morta, ela apenas está adormecida. _ E troçavam dele. tendo feito sair a todos, tomou o pai e a mãe e aqueles que com ele tinham vindo, e entrou no local onde estava deitada a moça. Tomou-a pela mão e disse-lhe: "Talitha cumi", isto é, minha filha, levanta-te, eu o ordeno. _ No mesmo instante, a moça se levantou e pôs-se a andar; pois contava doze anos, e ficaram todos maravilhados e espantados. (S. Marcos, cap. V, vers. 21 a 43).

É exatamente o argumento que os Espíritas opõem aos que atribuem ao demônio os bons conselhos que recebem dos Espíritos. O demônio agiria como um ladrão profissional que entregasse tudo quanto roubou, e exortasse os outros ladrões a se tornarem pessoas honestas.

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados