Livro selecionado: "A Gênese"

ÍNDICE

Períodos Geológicos

1. A Terra conserva em si, traços evidentes de sua formação; podem-se seguir suas fases com precisão matemática, nos diversos solos que compõem sua estrutura. O conjunto de tais estudos constitui a ciência denominada Geologia, ciência nascida neste século, e que lançou luz sobre a questão tão controvertida de sua origem e da dos seres vivos que a habitam. Aqui, não há hipótese; é o resultado rigoroso da observação dos fatos e em presença dos fatos não se permite dúvida. A história da formação do globo está escrita nas camadas geológicas, de maneira muito mais certa que nos livros preconcebidos, pois aqui é a própria Natureza que fala, que se mostra a descoberto, e não a imaginação dos homens que cria sistemas. Onde se vêem os sinais de fogo, com certeza se pode dizer que existiu o fogo; onde se vêem sinais de água, com certeza não menos se afirma que a água aí esteve; onde se vêem os sinais dos animais, afirma-se que aí viveram os animais.

A Geologia é, pois, uma ciência toda de observação; ela não deduz senão partindo daquilo que vê; sobre seus pontos duvidosos, ela nada afirma; não emite senão opiniões discutíveis cuja solução definitiva aguarda observações mais completas. Sem as descobertas da Geologia, como as da Astronomia, a Gênese do mundo estaria ainda nas trevas da lenda. Graças a ela, hoje o homem conhece a história de sua habitação, e a estrutura das fábulas que rodeavam seu berço ruíram para não mais se levantar.

2. Por toda parte, nos terrenos onde existam valas, excavações naturais ou abertas pelo homem, nota-se algo que se chamam estratificações, isto é, camadas superpostas. Os terrenos que apresentam esta disposição são chamados terrenos estratificados. Estas camadas, de espessura muito variável, desde alguns centímetros até 100 metros e mesmo mais, se distinguem entre si pela cor e natureza das substâncias das quais são compostas. Os trabalhos de arte, a perfuração de poços, a exploração de pedreiras e sobretudo das minas, têm permitido observá-las até profundidades bastante grandes.

3. As camadas são geralmente homogêneas, isto é, cada uma é formada duma mesma substância, ou de diversas substâncias que tenham existido em conjunto e hajam formado um todo compacto. A linha de separação que as isola umas das outras é sempre nitidamente traçada, como nas carreiras de tijolos de um alicerce; em parte alguma elas se apresentam misturadas e se perdem uma na outra nos locais de seus limites respectivos, como é o caso, por exemplo, nas cores do prisma e do arco-iris.

Com estes característicos, reconhece-se que elas se formaram sucessivamente, depositadas umas sobre as outras, sob condições e devido a causas diferentes; naturalmente as mais profundas foram formadas em primeiro lugar, e as mais superficiais, posteriormente. A última de todas, aquela que se encontra na superfície é a camada de terra vegetal que deve suas propriedades aos detritos das matérias orgânicas provenientes das plantas e dos animais.

4. As camadas inferiores, colocadas abaixo da camada vegetal, receberam na Geologia o nome de rochas, palavra que nesse significado, nem sempre implica a idéia de uma substância pedregosa, mas significa um leito ou banco, de uma substância mineral qualquer. Umas são formadas de areia, de argila ou greda, de marga, de seixos rolados; outras, de pedras propriamente ditas, mais ou menos duras, tais como o gres, os mármores, o giz, os calcários ou pedras de cal, as pedras para moínho, os carvões de pedra, os asfaltos, etc. Diz-se que uma rocha é mais ou menos poderosa, conforme sua espessura seja mais ou menos considerável.

Pela inspeção da natureza dessas rochas ou camadas, por certos sinais se reconhece que umas provêm de matérias fundidas e por vezes vitrificadas pela ação de fogo; outras, provêm de substâncias terrosas depositadas pelas águas; algumas dessas substâncias permanecem desagregadas, como as areias; outras, a princípio em estado pastoso, sob a ação de certos agentes químicos ou outras causas, tornaram-se endurecidas e por fim adquiriram a consistência da pedra. Os bancos de pedras superpostas anunciam os depósitos sucessivos. O fogo e a água tiveram, pois, sua parte de ação na formação dos materiais que compõem a estrutura sólida do globo.

5. A posição normal das camadas terrosas ou pedregosas, provenientes de depósitos aquosos, é a direção horizontal. Quando se vêem essas imensas planícies que se estendem por vezes a perder de vista, unidas como se tivessem sido niveladas com rolos, ou estes fundos de vales tão planos como a superfície de um lago, pode-se ter certeza de que numa época mais ou menos recuada, tais lugares estiveram durante muito tempo cobertos por águas tranqüilas, as quais em sua retirada, deixaram a seco as terras que haviam depositado durante sua longa permanência. Depois da retirada das águas, estas terras se cobriram de vegetação. Se em lugar de terras gordas, lamacentas, argilosas, próprias à assimilação dos princípios nutritivos, as águas depositaram apenas areias silicosas, sem agregação, resultam essas planícies arenosas e estéreis, que constituem as charnecas e os desertos. Os depósitos deixados pelas inundações parciais, e os que formam os aterros nas embocaduras dos rios, podem dar em ponto pequeno uma idéia disso.

6. Se bem que a horizontalidade seja a posição normal e a mais generalizada das formações aquosas, freqüentemente se encontram, em grandes extensões, nos países montanhosos, rochas duras, que sua natureza indica terem sido formadas pelas águas, estando em posição inclinada, e por vezes mesmo na vertical. Ora, como, segundo as leis de equilíbrio dos líquidos e da gravidade, os depósitos aquosos não se podem formar senão em planos horizontais, visto que aqueles que se formam em planos inclinados são arrastados para os lugares baixos pelas correntes e por seu próprio peso, torna-se evidente que esses depósitos deverão ter sido elevados por uma força qualquer, após sua solidificação ou sua transformação em pedras.

Destas considerações, pode-se concluir com certeza que todas as camadas pedregosas provenientes de depósitos aquosos numa posição perfeitamente horizontal, foram formadas no decorrer dos séculos, por águas tranqüilas, e que todas as vezes em que elas têm posição inclinada, é que o solo foi deslocado posteriormente por convulsões generalizadas ou parciais, mais ou menos consideráveis.

7. Um fato característico da mais alta importância, pelo testemunho irrecusável que fornece, consiste nos restos fósseis de animais e vegetais que são encontrados em quantidades inumeráveis nas diferentes camadas; e como estes restos se encontram mesmo nas pedras mais duras, será necessário concluir que a existência desses seres é anterior à formação de tais pedras; ou, se considerarmos o número prodigioso de séculos que foi necessário, para que se operasse seu endurecimento, e conduzi-los ao estado em que estão, já há tempos imemoriais, chega-se a esta conseqüência forçosa, que a aparição dos seres orgânicos sobre a Terra se perde na noite dos tempos, e que é bem anterior, por conseguinte, à data designada pela Gênese. (1)

(1) Fóssil, do latim fossilia, fossilis, derivado de fossa, e do verbo fodere, excavar, perfurar a terra. Em Geologia, esta palavra indica corpos ou restos de corpos organizados, provenientes de seres que viviam anteriormente aos tempos históricos. Por extensão, diz-se igualmente das substâncias minerais que trazem os traços da presença de seres organizados tais como as impressões deixadas por vegetais ou animais.

A palavra petrificação só se refere a corpos transformados em pedra, pela infiltração nos tecidos orgânicos, de matérias silicosas ou calcáreas. Todas as petrificações são necessariamente de fósseis, porém nem todos os fósseis são petrificações.

Os objetos que se revestem de uma camada pedregosa, embora sejam mergulhados em certas águas carregadas de substâncias calcáreas, como as do regato de Saint-Allyre, perto de Clermont, em Auvergne, não são petrificações propriamente ditas, mas simples incrustações.

Os monumentos, inscrições e objetos provenientes de fabricação humana, pertencem à Arqueologia.

Próxima página

Copyright 2004 - LAKE - Livraria Allan Kardec Editora
(Instituição Filantrópica) Todos os Direitos Reservados